Zaatar (زعتر)


Zaatar é uma erva da família do tomilho (Origanum syriacum). Essa erva lendária foi mencionada até na Bíblia como hissopo. Ao mesmo tempo, esse nome, também se refere a um condimento, uma mistura de especiarias muito aromática baseada nas folhas de zaatar. É muito popular no Levante (Síria, Líbano, Palestina, Jordânia) e comum até no Norte da África e também na Turquia. Trata-se de um tempero muito regionalizado, cada distrito tem uma receita específica, e até cada família a prepara de acordo com o próprio gosto, em casa. A cor varia dependendo dos ingredientes e vai de verde até marrom-avermelhado. É algo como o curry indiano.


O zaatar é um condimento muito versátil, combina muito bem com frango, queijos, saladas e pães. É um dos melhores amigos do homus e da coalhada.


Na minha infância, minha mãe achava que o zaatar era muito bom para o desenvolvimento do cérebro! Então, tinha zaatar quase todo dia no café da manhã: um pedaço de pão sírio molhado no azeite e passado no zaatar. Muito saboroso apesar da simplicidade.

É comum no Oriente Médio achar que o zaatar não é só um condimento, mas um remédio natural para tratar gripe, eczema, dor de estomago e outras doenças. No século XII, o filósofo judaico-espanhol Maimônides o receitava para tratar várias doenças, como resfriado. Al-Kindi (800-870), filósofo, médico e cientista árabe, usou o tomilho para tratar infecções bacterianas e outras enfermidades como erisipela. Até Al-Razi (865-925), um dos maiores cientistas islâmicos, usava tomilho para abrir o apetite, purificar o estomago e tratar flatulência. Muitos estudos modernos confirmam o que Maimônides, Al-Kindi e

Al-Razi pensavam. O tomilho e o orégano são cheios de timol, um óleo essencial, e carvacrol, um fenol. Essas duas substâncias são antioxidantes poderosos e consideradas antissépticas, além de ter propriedades fungicidas. O timol também controla a tosse. Por isso, Maimonides recomendava zaatar no tratamento de resfriados. Outros ingredientes do condimento, como o sumagre, por exemplo, contêm um alto teor de vitamina C e ômega 3 (ácido graxo). E as sementes de gergelim são uma boa fonte de vários minerais (ferro, magnésio, potássio, cálcio, e zinco), antioxidantes, ômega 6 e proteína de alta-qualidade.

De repente a minha mãe tinha razão!



Nossa receita de zaatar é de Alepo, chama-se Zaatar Halabi, pois leva pistache daquela cidade. É uma receita muito fácil que pode ser preparada com ingredientes fáceis de encontrar aqui no Brasil. E você sempre pode dar seu toque pessoal, pois o zaatar não tem regras, basta que seja gostoso.



Ingredientes:

· 1 copo de tomilho em pó

· 3 colheres de sopa de sumagre em pó

· 3 colheres de sopa de gergelim tostado

· 2 colheres de sopa de farinha de grão-de-bico tostado

· 2 colheres de sopa de pistache em pó

· 1 colher de sopa de cominho em pó

· 1 colher de sopa de semente de coentro em pó

· 1 colher de chá de anis em pó

· 1 colher de sopa de sal




Dicas para obter o melhor resultado

Usar ingredientes de boa qualidade

Usar sementes em vez de temperos em pó. Moa em casa.

Sempre dar aquela tostadinha nas sementes para extrair o máximo do aroma. Deixar resfriar antes de moer. Isso é valido para cominho, coentro, pistache, anis e grão-de-bico.

Para armazenar, ponha em um pote hermético ou tupperware na geladeira. Dura até um ano!

A ultima dica é sobre o gergelim. (meu ingrediente favorito) Não deve ser moído. Deixa as sementes inteiras para acrescentar textura e crocância. E, se for para armazenar por muito tempo, é melhor armazenar sem as sementes. Elas têm uma vida útil menor do que a do resto dos ingredientes.


Nós da Simsim amamos e usamos muito zaatar. Principalmente em cima do homus! Não só porque é gostoso e nutriente, mas também porque leva nosso ingrediente favorito: simsim, ou seja, gergelim!


E você, já provou zaatar?


#Zaatar #Zatar #simsimculinaria #comidaarabe #culinariaarabe #espalhehomusenaoodio #historyoffood


47 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Ziriabe